Rommanel

segunda-feira, 16 de maio de 2011

AGRADECIMENTO DE UM PACIENTE DE RONDÔNIA AO HOSPITAL DE CANCÊR DE BARRETOS


Quero deixar registrado o meu sincero agradecimento, por meio do meu filho, jornalista Paulo Henrique silva, aos Hospitais da Fundação Pio XII, Hospital do Câncer de Barretos e o São Judas Tadeu. Em poucas palavras externo o meu agradecimento por tudo o que fizeram por mim nestes aproximados 60 dias na luta contra o câncer. Quero também ressaltar e pedir perdão. Perdão por não ter sido, muitas vezes, um ”paciente” obdiente. Minha tristeza por estar sentado numa cadeira de rodas foi confortada pela presença da minha família e pelos colaboradores deste grande projeto, projeto de amor idealizado pelo doutor Paulo Prata e vivenciado nos dias atuais pelo seu filho, Henrique Duarte Prata e sua família. Escrever em poucas palavras sobre o sentimento que eu vivenciei aqui não seria possível sem o apoio do meu filho. Aqui aprendi a lidar com a dor e lutar até o fim. Chorei como uma criança em muitos momentos, mas foi necessário para aceitar minha enfermidade. Não podendo nomear todas as pessoas com quem tive contato durante o meu tratamento, não podia deixar de expressar todo o meu agradecimento aos profissionais deste hospital, cujo alguns nomes ficarão implícitos, que sempre nos trataram com enorme carinho, atenção e, sobretudo, humanidade. Desde as meninas da recepção, assistente social, psicologa, fisioterapeuta, terapeucta ocupacional, médicos, enfermeiros e auxiliares, de todos tive a melhor impressão e a todos expresso minha gratidão. Familiares, amigos e colegas de trabalho, a proximidade da nossa relação não é motivo para não deixar expresso o meu agradecimento. Vocês, cada um à sua maneira, me ajudou a ultrapassar este drama que estou vivendo. É nesta altura que pensamos "como é bom ter amigos, e amigos como vocês". Não poderia deixar de mencionar algumas pessoas que durante todo este período me ajudaram. Aos doutores (a) Carlos Maciel, Rafael, Bruno, Isabela, Renata, aos profissionais de saúde da Fundação Pio XII, aos membros da Madre Paulina, enfim, a toda família do hospital do amor. Todos vocês foram essencias para eu superar, da melhor maneira, cada um dos obstáculos que foram surgindo. A minha esposa Marli e a minha família, eterna gratidão. Ficaria aqui o resto do dia falando das pessoas e profissionais que me acolheram, sem contar do meu colega de quarto, Roberto, que muitas vezes presenciou minhas noites escuras. Para alguns tive a oportunidade de dizer obrigado. Para quem não ouviu da minha boca, receberá por esta simples homenagem, neste pedaço de papel: Muito obrigado, Deus recompense em dobro tudo o que fizeram por mim e pela minha família.
FONTE:
WWW.TUDORONDONIA.COM

Nenhum comentário: