Rommanel

sábado, 16 de abril de 2011

GOVERNADOR CONFÚCIO MOURA COMPARA SITES DE RONDÔNIA A UM TSUNAMES

LEIA OS TEXTOS POSTADOS PELO GOVERNADOR EM SEU BLOG

SUPERFUROS DE NOTÍCIAS
Tags: furos
Postado por: Admin | 16 abril , 2011 |

A força dos “sites” rondonienses é mais ou menos igual aquelas ondas gigantes do Japão. Faz uma devassa geral. Tem um corte afiado que nem guilhotina.

Estava em Buritis quando o pessoal me mostrou uma provável devassa nos quadros do Governo. Quem não estivesse com a navalha no pescoço estaria no corredor da morte.

O quadro descrito deve ter se passado aos ilustres “saiteiros” por telepatia porque nem por leitura do meu pensamento foi, porque nada pensei neste sentido.

Lógico que o pessoal está na fase do enquadramento, mais ou menos como se aprende a marchar no quartel. A batida do coturno no chão tem que ser simultânea, o movimento das mãos também e assim, em harmonia, o batalhão arrancará aplausos da platéia.

Vamos continuar gente, a nossa ordem unida.

shareshare

“Saiteiros”
Tags: sites
Postado por: Admin | 16 abril , 2011 |

Não sei o que será da pobre lingua portuguesa, com tanto neologismo estrangeiro, entrando aqui e tomando conta de tudo. Basta ver nomes de lojas. Até o mesmo o bendito “shopping center”.

Na área da informática é um “deus nos acuda”. Um deles é o “site”. Jornal eletrônico que prospera no Brasil inteiro, e com especial destaque em Rondônia. Os “sites” ocupando um espaço de notícia quente, na hora, e criando em reboliço danado na mídia. E eles pipocam em todos os cantos.

Das mesma forma, os tais “blogs”. De milhões, este aqui, o meu, é uma destas novidades, que sai de dentro de cada um emitindo a sua opinião mundo afora, atraindo e repelindo pessoas, porque a opinião individual é uma bomba que invade mentes alheias.

É, meu amigo, eu fico olhando para minha máquina de datilografia portátil, que me foi tão útil, e hoje guardo-a trancafiada em sua caixa-mala, nem coragem tenho de abri-la para que eu não me considere em antiquário.

O certo mesmo é que o mundo mudou. E mudou rápido demais. E vai continuar mudando rápido demais. E tudo vai correndo rápido demais e fico pensando em voltar no tempo para saber onde eu me consideraria mais feliz. Se aqui e agora, ou lá onde nasci, em Dianópolis, onde corria frouxo pelas ruas, vendo a lua, a água da bica e a minha “baladeira” inesquecível.

Nenhum comentário: