Rommanel

sábado, 30 de janeiro de 2010

REI MOMO "NEY" E "TATÁ" DA FUNDAÇÃO IARIPUNA ABREM CARNAVAL PORTOVELHENSE EM GRANDE BAILE NO KABANAS




O Carnaval 2010 está aberto oficialmente em Porto Velho
Rei Momo recebe a Chave da Cidade e declara aberto o carnaval na capital.
Por: Fabrícius Bariani / Fotos: Estevão Quintela O Rei Momo acompanhado da corte recebeu a ‘Chave da Cidade’ das mãos do presidente da Fundação Iaripuna, Altair Santos, o Tatá, e assumiu a condução das folias do Carnaval 2010. “Eu declaro aberto o Carnaval em Porto Velho e convido a todos a brincarem e aproveitarem com muita alegria e responsabilidade a nossa festa”, convidou o Rei Momo após receber a Chave da Cidade.
Tatá representou o prefeito Roberto Sobrinho, que por motivo de agenda não pode participar do evento, destacou que “o nosso Baile Municipal estava esquecido há cerca de 15 anos. O prefeito Roberto Sobrinho resgatou esta bela festa que nestes últimos anos retomou a tradição e a expressão carnavalesca de nossa cidade”, falou Tatá na abertura do evento.
A Fundação Municipal Cultural Iaripuna organizou a festa que está na sua terceira edição depois que foi retomada por esta gestão. O Baile Municipal foi amplamente prestigiado por várias linhas de carnavalescos e sambistas e de brincantes que totalmente envolvidos no espírito do carnaval capricharam nas fantasias e brincaram toda festa. A festa foi animada por vários grupos musicais e artistas que se revezavam na condução dos brincantes. Prestigiaram a folia famílias inteiras; muitos idosos; jovens; grupos de amigos; secretários municipais e a imprensa de várias mídias que registrou o baile. Festas Locais A retomada do Baile Municipal pelo prefeito, segundo Tatá, despertou nas pessoas o interesse de também fazer e reanimar as festas carnavalescas locais. “Eu faço um apelo às pessoas que procurem, no bairro ou na região onde residem, as escolas de samba; blocos carnavalescos; rodas de samba e participem das atividades, se envolvam e somem com a comunidade. O Carnaval tem que ser visto e vivido como um evento sadio e responsável. É uma expressão cultural, fonte geradora de trabalho, inclusão social e de renda e todos devem apoiar para manter a nossa tradição viva por várias gerações”, destacou o presidente da fundação. Os brincantes também foram orientados a não dirigir se fossem beber e também sobre o sexo seguro e responsável com o uso do preservativo.

Nenhum comentário: